Vida de freelancer e mãe

  1. Início
  2. Dicas
  3. Vida de freelancer e mãe

Olá, pessoal. No post de hoje vou falar um pouquinho da minha nova rotina, chamada Julia. A rotina de ser mãe e ser designer freelancer. Dessa nova rotina que chegou mudando tudo, chegou me ensinando diversas coisas boas principalmente a ter muito mais responsabilidade.

Bom, eu sempre quis ser mãe, sempre amei ter criança por perto, o que é muito diferente de ter uma filha. Mas também optei por ser freelancer e trabalhar de casa, o que requer tempo e muita dedicação. Sempre gostei de ter a minha rotina de acordar cedo, tomar meu café, responder meus e-mails, começar a trabalhar, estudar, ir para academia e trabalhar mais. Nunca fui workaholic, sempre tirava meus finais de semana para aproveitar minha família, sair e passear. Mas eu sempre gostei da minha rotina cotidiana, me sentia produtiva.

No dia 04/08/2018 a Julia chegou para mudar essa rotina e eu não sabia que não estava preparada. O parto é lindo, transforma a mulher em mãe, é a passagem da mulher para um mundo novo e ainda não conhecido da maternidade. Mas o parto também é um luto, porque tudo o que você era antes do bebê nascer morre ali, não é uma morte física, mas a gente muda, a mulher de antes muda para renascer uma outra.

A maternidade é uma privação incontrolável. Além de termos noites mal dormidas, a dor da amamentação no começo, as variações de hormônios que te farão sorrir chorar do nada. Agora você é mãe, esposa, filha e no meu caso freelancer. São tantos papeis a cumprir, tantos palpites, que de repente você se pega com saudade da sua vida de antes. Não é vergonha pensarmos nisso, afinal nossas vidas mudaram. E num certo momento você pensa “quando tudo vai voltar ao normal?“. Bem, não vai. E que bom que não vai. Tudo muda e as mudanças são para sempre.

Aos poucos aquela tempestade vai ficando mais branda e parece se dissipar, e aí você consegue enxergar o amor e todo o resto. É uma fonte inestimável de energia e prazer. O primeiro sorriso derruba qualquer barreira. O amor cresce e finalmente a tempestade acalma e o amor faz tudo valer a pena.

O importante é dar tempo ao tempo, pois aos poucos você vai se adaptar a sua nova rotina e colocar na cabeça que nada será como antes. Na verdade, será melhor do que antes. Sei que no começo não é fácil, você não consegue ter uma rotina de trabalho e de estudo, principalmente nos primeiros meses pois o bebê é completamente dependente de nós. O importante é não se abater, não desanimar, pois, você com certeza irá criar uma nova rotina, uma rotina melhor do que antes tendo certeza disso.

Como agora não tenho tempo de trabalhar em projetos tanto quanto gostaria, nas minhas horas livres, quando a Julia está dormindo, eu escrevo no meu blog. Coloquei uma meta na minha cabeça que toda semana vou escrever sobre algum assunto relacionado ao design, ou pelo menos tentar. Assim me mantenho ocupada, me sinto produtiva e como aquele ditado diz “quem não é visto, não é lembrado”.

Eu e minha picorrucha

 

Siga-me Facebook | Twitter | Behance

Espero que tenham gostado. Não deixe de comentar abaixo caso conheça alguma história parecida.
Faça bom proveito e se tiver alguma dúvida basta entrar em contato.

3 Comentários. Deixe novo

  • Patrícia
    09/06/2018 7:06 am

    Esse artigo é eita atrás de eita kkkk
    Tenho uma bebê de 8 meses e vivenciei tudo isso que você citou.
    Quando a Sofia estava com dois meses precisei retornar a faculdade. Enfim, foi muito difícil conciliar tudo. Mas passa, tá.
    E agora eu me sinto completa. Faço tudo por ela. Volto correndo pra casa só pra ver aquele sorriso lindo.
    Obrigada por compartilhar conosco sua experiência.
    É muito bom saber que não fui a única a pensar do mesmo jeito.

    Responder
  • Meu bebê tem 1 ano e ainda não consegui voltar à rotina, sinto falta de trabalhar, mas ter foco ainda não é possível e isso me deixa um tanto perdida. Tem horas que desencano para não me estressar. Logo penso em coloca-lo meio período na escolinha.

    Responder
    • Olá, Naiara. Minha bebê está com praticamente 6 meses e ainda não consegui voltar totalmente também. Sempre que tenho um tempo livre tento estudar e me manter atualizada. Ler alguns livros, visitar alguns sites.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu